Professores da UFPR deliberam suspensão da greve

13/09/2012

Os professores da Universidade Federal do Paraná reunidos em assembleia decidiram suspender a greve a partir de segunda-feira (17). A discussão ocorreu no Teatro da Reitoria reunindo mais de 400 professores e começou com a explicação da proposta do Comando Nacional de Greve de suspensão unificada da greve, que deveria alcançar os 4 meses de duração na próxima segunda-feira.

Mesmo com as aulas voltando neste dia 17 de setembro, a greve pode voltar a qualquer momento, uma vez que foi suspensa e não finalizada. Em breve, mais informações.

(fonte: medicinaufprnoticias)
Anúncios

Conquistas da greve unificada UFPR

13/09/2012

CONQUISTAS DA GREVE UNIFICADA - UFPR 2012

Nas duas últimas greves tivemos um grande avanço no que diz respeito a luta dos estudantes e trabalhadores por melhoria nas suas condições de ensino e trabalho. As três categorias da educação superior publica federal se uniram. Se uniram para clamar por mais justiça no trabalho. Por mais justiça na educação. Um exemplo é a luta contra a instalação da EBSERH, (Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares) na UFPR. Mas por que barrá-la? Vamos a um breve contexto.

A EBSERH (Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares), empresa pública mas de direito privado, foi criada para administrar os hospitais universitários federais (HU’s). O regimento interno da empresa previu a recomposição da força de trabalho dos hospitais, dessa forma os técnicos e funcionários das fundações não viam nenhuma garantia de manutenção dos seus empregos e a admissão de pessoal passaria a ser sob o regime da CLT.

Como todas as empresas de direito privado, a EBSERH segue a lógica de mercado e, portanto, seu fim último é o lucro. Sendo assim, com a implantação dessa empresa ficariam comprometidos os objetivos acadêmicos dos hospitais universitários, bem como o caráter de atendimento universal e gratuito à comunidade. E ainda, poderia acarretar no comprometimento da função primordial dos hospitais universitários, o de ser um hospital-escola, sem a garantia de que as aulas e estágios dos estudantes fossem prioridade e, assim, passando a funcionar como uma verdadeira empresa.

Está claro que, enquanto os estudantes, técnicos, professores e a comunidade em geral sairiam perdendo com a EBSERH, alguém sairia ganhando. Esse “alguém” é o capital, cujos interesses foram, mais uma vez, defendidos pelo governo federal.

Mas, devido à união da comunidade acadêmica da UFPR em defesa da autonomia da universidade, a EBSERH foi barrada em Conselho Universitário, no último dia 30 de agosto, de forma unânime e por aclamação!

Essa conquista não foi nada fácil, todas as categorias tiveram que construir atos e pressionar pela realização do COUN que barrou a EBSERH.

Não há vitórias sem luta!


Em Assembleia, docentes da UFPR decidem permanecer em greve por tempo indeterminado

10/09/2012

img_2540

No dia 05 de setembro, cerca de 500 docentes estiveram reunidos em Assembleia Geral da categoria que deliberou pela continuidade da greve por tempo indeterminado.

Para os docentes a greve, que completou 113 dias na última quarta-feira (05), permanece forte e exige maior intensificação do movimento e pressão junto aos parlamentares e reitores para que estes venham a intervir pela reabertura imediata das negociações.

A duração da greve demonstra a força do movimento dos professores que se consolidou na quase totalidade das Instituições Federais de Ensino, numa intensa luta contra a precarização das condições de trabalho e a desestruturação da carreira docente.

Segundo o Comando Local de Greve a proposta de carreira construída pelo movimento docente e defendida nesta greve exprime um projeto de educação federal, calcado na indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão e com um padrão unitário de qualidade, fazendo frente às políticas de expansão sem qualidade promovidas pelo governo.

Negociação

A proposta de carreira feita pelo governo foi rejeitada por quase todas as assembleias nas IFE, mesmo assim, em ato arbitrário e antidemocrático, o governo desrespeitou as decisões das assembleias de base e firmou acordo com o Proifes em 1º de agosto, interrompendo as negociações com a categoria.

Assim os docentes permaneceram em greve, elaboraram uma contraproposta e investiram seus esforços em ações nacionais e locais pela reabertura das negociações, buscando interferir no projeto antes de seu envio ao Congresso Nacional.

De acordo com o Comando Local de Greve o envio do Projeto de Lei ao Congresso Nacional, no dia 31 de agosto, inaugura uma nova fase de luta da categoria e sua tramitação legislativa traz novos desafios para o movimento.

Votação

Após debate com propostas de continuidade da greve, saida imediata ou saída unificada com a categoria em todo o país, a votação se restringiu apenas à continuidade ou não da greve. 238 docentes deliberaram pela continuidade da greve e intensificação do movimento e outros 225 professores votaram pela saída da greve.


Assembleia Comunitária da UFPR irá avaliar do andamento da pauta local unificada nesta sexta-feira (24)

23/08/2012

Nesta sexta-feira (24), haverá a Assembleia Comunitária da Universidade Federal do Paraná.

A atividade, que tem início marcado para as 9h30, é convocada pelas três entidades representativas na UFPR durante a greve: Associação dos Professores da Universidade Federal do Paraná (APUFPR-SSind), Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Terceiro Grau Público de Curitiba, Região Metropolitana e Litoral do Estado do Paraná (SINDITEST) e Comando Local de Greve dos Estudantes da UFPR.

A assembleia tem como objetivo debater e avaliar o andamento dos principais pontos da pauta local unificada, como a moção do Conselho Universitário (COUN) contra a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH), a publicização das instâncias deliberativas, construção de creches para as três categorias e substituição da Ordem Normativa nº2 (ON2).

O encontro ocorre no Restaurante Universitário (R.U.) Central.

Serviço:
Assembleia Comunitária da UFPR
Data: 24/08/2012 (sexta-feira)
Horário: 9h30
Local: RU Central
Pauta: Avaliação do andamento da pauta local unificada


Ações de intensificação da greve docente serão debatidas na quinta-feira (16) na UFPR

14/08/2012

banner_300

O Comando Local de Greve e a Associação dos Professores da Universidade Federal do Paraná convocam todos os docentes a participarem da Assembleia Geral Extraordinária que acontece na quinta-feira (16).

A Assembleia tem como objetivo debater possíveis ações para a intensificação da greve e para a abertura de novas negociações, como o apoio as entidades científicas, ações com os parlamentares, atividades de visibilidade do movimento e cancelamento do semestre letivo

A reunião ocorre às 9h, no auditório de administração do Centro Politécnico.

Serviço:
Assembleia Geral Extraordinária
Data: 16/08/2012 (quinta-feira)
Horário: 9h
Local: auditório de administração do Centro Politécnico
Pauta:
– Ações de intensificação da greve para reabertura de negociações
– Informes da pauta local


%d blogueiros gostam disto: