Conquistas da Greve Estudantil UFPR

31/08/2012

Na XI Assembleia Geral dos estudantes, foi aprovada a última proposta de negociação feita pela reitoria. Mas como assim? Como tudo aconteceu? Vamos a um breve histórico.

As pautas estudantis foram construídas localmente, nas assembleias de curso e posteriormente trazidas ao comando geral de greve para que fosse possível montar um conjunto de pautas e, assim, formar um documento a ser entregue a reitoria e, dessa forma, dar início as negociações com a mesma. Consideramos tal documento um avanço muito importante em relação às greves anteriores, pois aprendemos a enxugar as pautas e sistematizá-las por eixos.

Nas primeiras “negociações”, a reitoria se posicionou de forma muito intransigente, o que levou, após semanas de reuniões, os estudantes a ocuparem a reitoria. Tal atitude foi a mais cabível encontrada como instrumento de pressionar a reitoria a avançar nas negociações, sendo deliberada em assembleia geral logo após o ato 3J que reuniu estudantes em várias partes do país. Durante esse processo de ocupação, foram criadas comissões responsáveis pela limpeza e conservação do prédio da reitoria e pela resolução de eventuais problemas, como a comissão de ética que liberou o acesso aos documentos necessários à comunidade acadêmica. Apesar disso, o movimento foi criminalizado pela imprensa e pela reitoria, que ameaçou os estudantes com penas administrativas e com possibilidade de expulsão da universidade.

Tendo em vista o período de mais de duas semanas de ocupação, as ameaças antidemocráticas da reitoria e possíveis cenários positivos (de avanço nas negociações e de conquista de pautas) no que tangia a desocupação, em Assembleia Geral (VI) os estudantes, como uma trégua, decidiram pela evasão do prédio. Contudo havia uma ressalva, a de que haveria novas radicalizações caso não houvesse avanço nas negociações após a desocupação, como prometido pela reitoria. Todavia esta apenas perante as pressões e radicalizações estudantis tais como atos, cartazes, ocupação, busca por ofícios nos setores e departamentos (SCHLA, Tecnológicas e Biológicas) é que concedeu boa parte das pautas reivindicadas, as quais foram aceitas pelos estudantes na ultima assembleia (XI).

Algumas conquistas da greve:

– Wirelles para toda a universidade;
– Adaptação interna e externa dos RU’s, Intercampi e Campis da universidade para o acesso aos portadores de deficiência;
– Livre acesso a biblioteca de ciências biológicas e ao CAEB;
– Compromisso da reitoria de viabilizar o Projeto do Centro de Eventos para o ano de 2013;
– Aumento em 25% do valor da bolsa moradia e do valor correspondente ao índice de inflação nessa e nas demais bolsas;
– Revisão dos critérios de concessão dos benefícios do PROBEM, visando ampliar o número de estudantes beneficiados em 2013;
– Estudantes poderão encaminhar solicitação da compra de livros e/ou assinatura de bases de dados às coordenações de curso, programas de pós-graduação ou aos comitês de usuário para aquisição, nos mesmos moldes e com os mesmos critérios dos docentes;
– Mais intercampi e em nova rota e horários;
– Garantia do funcionamento da linha intercampi (poli-centro) nos domingos e feriados, nos horários de refeição, para o deslocamento da comunidade universitária até o RU central;
– Transporte para todas as atividades formativas institucionalizadas;
– Implementação de bolsa estágio, iniciando pelos cursos com carga horária superior a 30h em 2013;
– Estabelecimento, através do Setor de Educação, de convênios na rede municipal e estadual de ensino visando a facilitação da escolha feita pelos estudantes em relação aos seus estágios.

Não há vitórias sem luta!

Comando de greve estudantil UFPR

Anúncios

Assembleia Comunitária da UFPR irá avaliar do andamento da pauta local unificada nesta sexta-feira (24)

23/08/2012

Nesta sexta-feira (24), haverá a Assembleia Comunitária da Universidade Federal do Paraná.

A atividade, que tem início marcado para as 9h30, é convocada pelas três entidades representativas na UFPR durante a greve: Associação dos Professores da Universidade Federal do Paraná (APUFPR-SSind), Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Terceiro Grau Público de Curitiba, Região Metropolitana e Litoral do Estado do Paraná (SINDITEST) e Comando Local de Greve dos Estudantes da UFPR.

A assembleia tem como objetivo debater e avaliar o andamento dos principais pontos da pauta local unificada, como a moção do Conselho Universitário (COUN) contra a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH), a publicização das instâncias deliberativas, construção de creches para as três categorias e substituição da Ordem Normativa nº2 (ON2).

O encontro ocorre no Restaurante Universitário (R.U.) Central.

Serviço:
Assembleia Comunitária da UFPR
Data: 24/08/2012 (sexta-feira)
Horário: 9h30
Local: RU Central
Pauta: Avaliação do andamento da pauta local unificada


Servidores da UFPR e do IFPR aceitam proposta de acordo

22/08/2012

Servidores técnicos administrativos da UFPR e do IFPR decidiram aceitar a proposta do governo federal à categoria. A assembleia foi realizada na tarde de 21 de agosto, no RU Central da UFPR.

Pela manhã, os servidores da Unila haviam rejeitado a proposta. Os servidores da UTFPR fizeram assembleias regionalizadas em cada campus. Em Curitiba, rejeitaram. No final da tarde a tendência era a de manter a greve pela pauta local.

A posição de cada universidade será levada ao Comando Nacional de Greve e à Fasubra, que fará a avaliação nacional e orientará por uma posição unificada. O CNG tem seis representantes dos servidores paranaenses.

Na quinta-feira, já sabendo a decisão nacional, a categoria volta a se reunir para decidir se mantém ou encerra a greve.

Avaliação

Os servidores da UFPR e do IFPR avaliaram que a proposta do governo não garante a valorização dos salários. Com perdas acumuladas desde 2010, é muito baixo o índice de 15% pagos em três parcelas de 5% de 2013 a 2015.

No entanto, a proposta de acordo fortalece a carreira. O aumento do step (intervalo entre um nível e outro) faz com que muitos servidores tenham ganhos significativos, especialmente os mais antigos.

Outro avanço é o reconhecimento de cursos de graduação e pós-graduação para evoluir na tabela salarial. Caíram as restrições e agora todas as classes terão os mesmos incentivos à qualificação.

Outra limitação derrubada é a imposição mínima de 180 horas para um curso valer para avanço. Agora, cargas horárias menores serão aceitas.


XI Assembleia Geral dos Estudantes da UFPR

16/08/2012

Nesta quinta-feira, às 18h:30, será realizada no R.U. central a décima primeira Assembleia Geral dos Estudantes da UFPR.

PAUTAS
– Informe das categorias
– Informe das comissoes
– Negociação (local e unificada)
– Informe Nacional
– Informes Gerais

Após muita mobilização, importante ocupação de reitoria, vários atos, tentativa de criminalização do movimento por parte da reitoria, dez assembléias e muito suor derramado, nós estudantes da UFPR estamos garantindo importantes vitórias contra a precarização e a privatização de nossa Universidade. Desde o dia 29 de maio – deflagração da greve dos estudantes – e ainda antes disso, estamos travando importante batalha.

Esta semana está sendo crucial para uma conquista efetiva de nosso movimento. Houve o ato Universidade em Construção, na segunda-feira, para pressionar o atendimento completo de nossas pautas de estrutura e a consolidação da construção da creche para filhos de estudantes e trabalhadores da UFPR. Na terça-feira, houve uma reunião de negociação com a administração da universidade.

Assim, faz-se indispensável uma enorme participação nesta décima primeira assembléia, para decidirmos quais caminhos iremos percorrer nesta etapa, tendo sempre como norte a conquista de nossas reivindicações por uma Universidade gratuita e de qualidade…

E quando usufruirmos de nossas conquistas, ao olharmos para trás, na direção contrária ao horizonte escolhido, veremos batalhas vitoriosas de estudantes unidos e teremos a certeza, então, que somente a luta muda a vida.

A Greve é Forte, a Luta é Agora!


Ações de intensificação da greve docente serão debatidas na quinta-feira (16) na UFPR

14/08/2012

banner_300

O Comando Local de Greve e a Associação dos Professores da Universidade Federal do Paraná convocam todos os docentes a participarem da Assembleia Geral Extraordinária que acontece na quinta-feira (16).

A Assembleia tem como objetivo debater possíveis ações para a intensificação da greve e para a abertura de novas negociações, como o apoio as entidades científicas, ações com os parlamentares, atividades de visibilidade do movimento e cancelamento do semestre letivo

A reunião ocorre às 9h, no auditório de administração do Centro Politécnico.

Serviço:
Assembleia Geral Extraordinária
Data: 16/08/2012 (quinta-feira)
Horário: 9h
Local: auditório de administração do Centro Politécnico
Pauta:
– Ações de intensificação da greve para reabertura de negociações
– Informes da pauta local


%d blogueiros gostam disto: